27/11/2012

Dos Avós


"Os avós servem de almofada e também de inspiração pelo seu passado. São muitas as frases dos pais de 2012 que começam com a expressão "no tempo dos meus avós". Um tempo também difícil mas em que tudo se arranjava, em que havia sempre espaço para mais um na mesa e os filhos "se criavam".

Acho que li isto no i.
 

21/11/2012

Violência nas escolas

Visto que ninguém no Conselho Directivo se disponibilizou para nos fornecer uma cópia do relatório, fomos pedi-lo à DREL.
Quando o tivermos, vamos apresentar queixa à ISEG e à PSP.
Meteram-se com a família errada, os bullies.


p.s - Ficámos a saber que o novo estatuto do aluno já permite acções correctivas e outros castigos a alunos do ensino básico. Os miúdos levaram três dias de suspensão. A psicóloga do agrupamento tem mais dois casos para seguir. O terceiro é crónico já há cinco anos.

Agora eu fico a pensar:
 Mas como raio é que alunos de oito anos conseguem fazer algo que lhes valha uma suspensão?
Que porcaria de sociedade é esta em que nos tornámos, onde os pais têm de trabalhar demais em vez de chegar a casa a tempo de ajudar os filhos a estudar e a garantir que vão para a cama a horas? Que sociedade é esta onde um miúdo de nove anos repete anos do ensino básico e chama nomes à professora, onde a mãe do menino não quer nem saber do que ele faz e culpa a escola do comportamento dele? Que raio de sociedade é esta onde eu tenho de largar os meus filhos?

18/11/2012

Para o Natal, de presente, eu quero...

Porque os escuteiros vão à missa ao sábado à tarde, nós vamos à missa ao sábado à tarde. Ontem o sermão foi sobre o fim do mundo. Concluiu-se que não precisamos de temer o fim do mundo. Se houver um cataclismo, é pouco provável que consigamos sobrevivê-lo. Para tudo o resto, havemos de nos desenvencilhar. Haja fé em Deus e no Homem, porque quem ganha é a Natureza.

Por causa disso mesmo, temos andado a preparar-nos para a falta de água e electricidade. As notícias sobre o furacão Sandy foram, no mínimo, esclarecedoras. Filas enormes na bomba de gasolina, gente sem água em casa, as prateleiras dos supermercados vazias.

Ontem, o tornado no Algarve pôs-me os pelinhos da nuca em pé - e se fosse aqui? Que faríamos nós para dar de comer aos nossos três filhos? Seríamos capazes de assaltar a mercearia e a farmácia? Teríamos água nas torneiras? Teríamos electricidade? Teríamos comida suficiente? Fraldas suficientes? E como faríamos para puxar o autoclismo sem gastar água?

No caminho de volta para casa, eu pedi de presente de Natal um bidão de 250 litros para armazenar água, e o Biscoito uma faca de mato. Acho que estamos mais preparados do que pensámos.

Agora com licença, que tenho de ir ao supermercado comprar dose dupla de enlatados.


12/11/2012

Remember remember the 5th of november

Esta cantilena revolucionária é perfeita para hoje. Em 1975, em Lisboa, manifestantes cercaram a Assembleia da República por melhores condições salariais. Foi o pico de uma onda de protestos que só terminou com o 25 de novembro. O governo teve de ceder às exigências dos trabalhadores.
Eu também quero um PREC.